Peixes que podem ser perigosos para saúde

O peixe é um alimento gostoso e saudável, mas há certos tipos de peixe que não fazem tão bem à saúde por diversos fatores. Listamos quatro deles abaixo e explicamos por que você deve diminuir o consumo ou até mesmo evitá-los. Confira.

Bagre importado

Consumo: não recomendado
Como se trata de um peixe de tamanho considerável, o bagre precisa de um local grande para crescer. No entanto, muitos produtores deste peixe colocam hormônios nos tanques onde são criados, para que assim possam crescer rapidamente e serem vendidos o quanto antes. Isso é comum em peixes vindos da Ásia. Por isso, caso queira consumi-lo, o ideal é ir a uma peixaria.

Cavala

Consumo: 200 gramas para adulto e 100 gramas para crianças
Este peixe contém mercúrio, um componente químico que o corpo humano não consegue eliminar. A cavala que é pescada no Atlântico é a menos perigosa, então você pode consumir um pouco mais. É sempre importante verificar a procedência do peixe.

Atum

Consumo: 100 gramas por mês para adulto; não recomendado para crianças
Embora seja popular e tenha boas propriedades à saúde, não é recomendável consumir muito atum, especialmente as espécies atum-barbatana-negra e o atum-rabilho. O motivo é o mesmo da cavala: este peixe também tem mercúrio. Além disso, grande parte dos atuns são de cativeiro, já que, devido ao alto consumo mundial, o peixe pode até entrar em extinção. E os produtores colocam hormônios e antibióticos para acelerar e aumentar a produção.

Tilápia

Consumo: não recomendável para pessoas com doenças cardíacas, asma e artrite
A tilápia tem uma boa quantidade de gordura, mas, ao contrário de outras espécies como o salmão, sua gordura não é nada saudável. O consumo em excesso pode aumentar os níveis de colesterol e até mesmo ocasionar algumas alergias.

 

 

 

Robalo

Consumo: 200 gramas para adulto e 100 gramas para criança
O robalo também tem uma alta concentração de mercúrio. Além do mais, se você comprar os filés, corre o risco de ser enganado, pois podem te vender outro espécie mais barata, e muitos compram sem perceber.

 

Como escolher o melhor peixe
•    Os peixes frescos têm olhos e escamas brilhantes, por isso, se estiver com a superfície seca, não é fresco. Evite. Se o rabo estiver com uma consistência pouco firme, também é um indicador.
•    Ao comprar diretamente de produtores que os criam em tanques, é importante ver se a água está clara e limpa. Escolha o peixe que esteja mais próximo da superfície.
•    Ao comprar salmão, escolha as porções com linhas brancas entre as camadas da carne. Preste atenção: se o peixe estiver completamente vermelho e sem essas linhas, significa que o produtor utilizou tintura.