Uma erva fantástica… Todos pensam que é uma erva daninha!

Grande parte das pessoas ignora esta erva e a trata como se fosse uma erva daninha, mas na realidade é muito mais que isso!

Beldroega (Portulaca oleracea) é uma planta herbácea com folhas pequenas, carnudas, ovais e de um verde brilhante. A haste, de um profundo marrom-roxo, muito carnudo, é ramificado e cresce “rastejando” no terreno de forma incontrolável.

É uma planta que cresce selvagem, uma erva daninha, e é muito comum em todos os países que têm um clima temperado ou muito quente. Provavelmente de origem asiática é conhecida e usada devido às suas propriedades curativas desde os tempos antigos, e cresce em quase todos os lugares. Mesmo que seja considerada mais uma praga e uma erva daninha, ela possui muitos recursos entre eles: ômega-3, vitaminas e minerais.

Beldroega é o nome comum e são tantos os nomes com a qual é conhecida em muitos lugares: beldroega, salada-de-negro, onze-horas, caaponga (do tupi), dentes amaranto do cavalo (China),e muitos outros nomes.

Existem muitas propriedades alimentares e medicinais desta erva.

Propriedades saudáveis

Como erva medicinal a beldroega é usada principalmente como uma fonte de ômega-3, que é universalmente reconhecida pela sua eficácia cardiovascular, pois ajuda a regular o equilíbrio entre o colesterol bom e o ruim, melhorando a circulação. Basta dizer que 100 g de beldroega contêm cerca de 350 mg de ácido linoleico, ou seja, omega-3. A erva é eficaz no tratamento de doenças da bexiga, colesterol, olhos, rins, vermes e vias urinárias, sendo um ótimo remédio diurético, emoliente, emenagogo, laxativo, anti inflamatório e estanca o sangue de hemorragias gengivais.

Além disso, é rica em vitamina A, vitamina C, vitaminas do grupo B e minerais que têm propriedades diuréticas, purificantes, analgésicas, ajuda no combate à diabetes e é anti-hemorrágica.

É usada também para tratar a diarreia e vômito e é útil na prevenção e combate das hemorroidas. Como emplastro, serve para aliviar a comichão das picadas de insetos e é um excelente aliado contra o acne. Concluindo, uma erva muito valiosa!

Usos na cozinha

A beldroega pode também, e acima de tudo, ser usada na cozinha. Todas as partes aéreas da planta são comestíveis e podem ser comidas cruas e cozidas. A folha é rica em mucilagem, e isso lhe dá um sabor um pouco azedo e salgado, com um toque de limão. Pode ser comida crua em saladas. A combinação com a salada é ótima e com tomate cereja e pepino, perfeitos para a preparação de pratos no verão.

Para pratos que exigem cozimento, a beldroega é muito apreciada como ingrediente para a preparação de sopas, bem como molho para massas e no lugar do mais popular espinafre que, mesmo vagamente se assemelha no sabor.

É possível utilizar as folhas, sementes e talos da planta aplicando em:

  • Sucos: o suco das folhas de beldroega pode ser utilizado para tratar inflamações oculares, queimaduras, eczemas, erisipelas, calvície, entre outros. Sendo diretamente aplicado na área afetada, não ingerido, apenas ingerido no caso de problemas do fígado, bexiga e rins.
  • Chá: usado de forma diurética.
  • Sementes: quando ingeridas, combatem vermes intestinais.
  • Os talos e as folhas machucados, podem ser aplicados sobre queimaduras e feridas, pois aliviam a dor e aceleram o processo de cicatrização.

Resumindo, a beldroega é uma erva realmente quase fantástica, infelizmente, ainda hoje, desvalorizada e considerada uma erva daninha a ser eliminada. Preste atenção ao que cresce no seu jardim, porque corre o risco de jogar fora o que na verdade é um tesouro para nosso o bem-estar.

Obs: Este site fala de tratamentos naturais alternativos. Portanto, não substitui um especialista. Visite o seu médico regularmente.