Câncer colo retal: Como conhecer e prevenir.

Câncer colorretal, é um dos mais comuns, acontece no intestino grosso e no reto. É fundamental conhecer seus sintomas para detectá-lo e tratá-lo com rapidez. É importante cuidar desta parte de nosso corpo, já que os pequenos pólipos que aparecem no início podem chegar a ser cancerosos ao longo do tempo. Contudo, podem ser prevenidos naturalmente.

Sintomas habituais:

Problemas intestinais recorrentes e mudanças nas fezes; Sangue nas fezes, Moléstias no abdômen, como cólicas, gases e dor, Perda de peso sem motivo aparente, Fraqueza; Vômitos.

Fatores de risco:

Ter mais de 50 anos, Antecedentes familiares com câncer colorretal,Problemas intestinais crônicos, Diabetes Má alimentação, com alto conteúdo de gorduras prejudiciais e pobres em alimentos com fibra, Tabaco e álcool Sedentarismo, Sobrepeso.

Alimentos que previnem o câncer colo retal:

Os alimentos integrais não são uma moda. A fibra mantém nosso intestino limpo e saudável, por isso devemos escolher sempre alimentos com fibra e os menos processados possíveis. Encontramos fibras nos alimentos de origem vegetal: Frutas frescas e secas, Verduras e hortaliças, Legumes. A base de cereal integral: pão, farinha, grãos (arroz, milho, quinoa, trigo) e macarrão.

Quando aumentamos o consumo de fibras em nossa dieta, é importante aumentar também o consumo de água entre as refeições, já que nos primeiros dias é possível notar uma maior constipação pela falta de líquidos. Devemos beber, pelo menos, de 6 a 10 copos de água diariamente. A quantidade de água que iremos necessitar dependerá de nossa idade, se realizamos exercícios físicos e da temperatura exterior.

Alimentos prejudiciais:

Principalmente a carne vermelha e processada: A carne que não é digerida corretamente pode causar putrefações que se depositam no intestino e ao longo do tempo podem nos intoxicar. A melhor opção para se obter proteína seria a carne de frango, peixe, ovos, legumes, etc. Estes alimentos contribuem com a energia necessária para nosso organismo.

Por outro lado, existem muitas pessoas que não toleram bem os lácteos e isso afeta diretamente o intestino. Podemos realizar um experimento e deixar de consumir lácteos durante um mês. Para descobrir se realmente estamos digerindo-os bem, devemos primeiramente deixar o organismo eliminá-los totalmente. Se ao reintroduzi-los as dores continuarem, seria conveniente deixar de consumi-los.

Vitaminas e minerais que não podem faltar:

Cálcio:

Este mineral tem sido demonstrado em alguns estudos que reduzir o risco de câncer de cólon e de reto. Encontramos o cálcio nos seguintes alimentos: gergelim (em sementes, em pasta, em óleo, sal de gergelim), Folhas verdes (espinafre, acelga, brócolis);Salmão, Sardinhas, Amêndoas (em grãos, líquida) .

Vitamina D:

Sempre que falarmos do cálcio, faremos também referência a vitamina D, já que ela é imprescindível para podermos assimilá-lo bem. Além disso, também é uma maneira de prevenir o câncer de cólon e de reto. A fonte mais natural e saudável de vitamina D é o sol. Podemos tomá-lo em períodos breves, na primeira hora do dia e ao entardecer, expondo a pele ao sol.

Também existem alguns alimentos que a contêm: Salmão, Cavala, Sardinhas, Ovos, Ácido fólico. O ácido fólico ou vitamina B9 ajuda o organismo a criar células novas e apresenta muitas outras propriedades e também é imprescindível durante a gravidez. O ácido fólico reduz o risco de câncer de cólon. Encontramos a vitamina B9 nos seguintes alimentos: Folhas verdes (acelga, brócolis, espinafre); Aspargos; Ervilhas; Lentilhas; Grão-de-bico; Morango; Laranja ; Mamão.

Magnésio:

Este mineral é utilizado para tratar problemas digestivos associados ao trânsito intestinal, como o cólon irritável e também ajuda a reduzir o risco de câncer. Onde encontrar: Cacau, Sementes de abóbora, Linhaça, Sementes de girassol, Amêndoas, Castanha de caju, Castanha do Pará, Feijão branco, Ervilhas, Folhas verdes. Também podemos tomar suplementos de cloreto de magnésio ou citrato de magnésio durante dois ou três meses.

Selênio:

O baixo conteúdo corporal de selênio é um dos fatores de risco do câncer colorretal, segundo alguns estudos, este mineral é especialmente importante a partir dos 40 anos de idade. Podemos tomá-lo como suplemento ou consumir diariamente duas colheradas de levedura de cerveja misturadas em um copo de água ou um pouco de suco.

Obs: Este site fala de tratamentos naturais alternativos. Portanto, não substitui um especialista. Visite o seu médico regularmente.