Jovem ficou em coma por 4 anos, quando acordou, revelou sua experiência horrível

Victoria Arlen quando nasceu era uma criança normal e como qualquer outra criança brincava com seus irmãos, não havia nenhum tipo de problema.

Porém, Victoria começou a ter uma série de sintomas próprios da gripe quando ela tinha 11 anos, e deixaram a menina paralisada da cintura para baixo. Mas, o pior não seria somente isso, pois começou a apresentar uma severa inflamação na medula espinhal e do cérebro, que mudou radicalmente sua vida.

Seus pais não entendiam o que estava acontecendo, eles não aceitavam que filha estivesse perdendo toda sua capacidade sensorial e motora, pouco a pouco, Victoria foi se apagando até ficar no estado vegetativo.

A menina permanecia no quarto, e não dava sinal que compreendia o que se falava, não conseguia comer, e aí começaram a alimentá-la por meio de uma sonda. Permanecia com os sinais vitais, mas, parecia impossível que voltasse a ser como antes.

Os pais achavam que tinham perdido ela para sempre. Ninguém poderia imaginar o inferno que Victoria estava vivendo em seu interior, porque ela podia ouvir tudo, enquanto estava acamada. O estado dela era de coma profundo, mas sua mente estava desperta, porém, seu corpo não.

Os médicos não deram nenhuma esperança para a família, disseram que ela sempre ficaria em coma. Victoria escutava o que diziam e lutava com todas as forças para mostrar que entendia o que diziam, mas era inútil, não conseguia se mover.

Em 2010, Victoria acordou finalmente do estado vegetativo e começou a falar.

“Minha família acreditou em mim e isso me deu a força necessária. Em casa, no New Hampshire, me colocaram em um hospital, para que eu pudesse ter os cuidados necessários. Meus irmãos me carregaram nos seus braços, falavam comigo e contavam tudo que acontecia fora do hospital. Embora eles não soubessem que eu podia escutar, isto me deu forças para lutar”, disse Victoria.

Victoria ficou 4 anos presa no seu próprio corpo e graças a uma luta contínua e o desejo de viver, estava disposta a enfrentar os desalentadores prognósticos dos médicos, mesmo que o caminho não fosse fácil.

Ela teve progresso, começou a comer só, e a fazer coisas com as mãos, mas suas pernas ainda permaneciam imóveis.

O dano que sofreu na medula espinhal foi grave e o prognostico não era bom. Victoria ficaria para sempre paralisada da cintura para baixo, os médicos sabiam disso e incentivaram-na a costumar-se a andar de cadeiras de rodas.

Victoria voltou à escola, e os colegas zombavam da condição dela, ela não aguentava mais, nem os pais. Ela deseja andar de qualquer maneira.

Um dia, baseado nas recordações da infância, ela tomou uma decisão que mudaria sua vida pra sempre.

A jovem cresceu perto de um lago e ela aprendeu a nadar na piscina da casa dela, e tinha grande talento para a natação, quando criança ganhou medalhas e prêmios. Com ajuda dos irmãos, voltou a nadar, quis fazê-lo novamente, pois era parte de sua vida.

Em 2012, Victoria for selecionada para competir nos Jogos Paralímpicos, e conseguiu 3 medalhas.

E passou a ser conhecida de todos e convidada para participar em várias palestras motivacionais e conferências.

Porém, queria ficar livre da cadeira de rodas, e para isso entrou num programa, onde ensinariam a andar novamente.

Os médicos não deram muitas esperanças, mas os pais e ela não desistiram. Hipotecaram a casa para pagar o tratamento.

Victoria treinava seis horas por dia, pouco a pouco pôde recuperar a mobilidade das pernas e começou a usar muletas.

“Os dias não são perfeitos como eu espero. Acho um desafio caminhar. Em algumas ocasiões uso um andador e continuo levando a cabo um programa de exercícios que realizo 2 a 3 horas diariamente. Quando não consigo andar, uso cadeiras de roas ou muletas”, diz Victoria.

“Todo o esforço vale a pena. Passaram-se 10 anos, e consigo olhar as pessoas nos olhos,ao invés de olhar o traseiro delas”, concluiu Victoria, que agora completou 21 anos de idade.

Victoria é medalhista paralímpica de ouro, também é apresentadora de esporte em um canal da ESPN.

Os pais dela asseguram que ela é um milagre e muitas pessoas consideram-na um modelo inspirador. Por outro lado, ela sempre lembra a todos que só conseguiu vencer graças ao apoio da família e dos amigos.

Fonte consultada: viralistas