Mãe abandona família e menina de 6 anos cuida sozinha do pai doente

Esta é a história de Jia Jia, uma menina de 6 anos que cuida sozinha do pai, Tian Haicheng, que ficou paralisado após ser atropelado por um táxi em março de 2016.

Pouco tempo após o acidente, a mãe de Jia Jia abandonou-os, deixando a pequena sozinha com o pai em dificuldades, e levando o filho mais velho.

Desde então, a pequena ajuda o pai a comer e andar pela casa diariamente, utilizando um dispositivo caseiro para o tirá-lo da cama e sentá-lo na cadeira de rodas.

Jia Jia acorda sempre às 6 da manhã para massagear os músculos do pai durante meia hora, depois lava o rosto e os dentes dele antes de ir para a escola.

Assim que chega em casa, a menina faz questão de alimentar o pai, mas enquanto está no colégio, os seus avós, que são agricultores cuidam dele.

“Não me sinto nem um pouco cansada por cuidar do meu pai”, diz a menina. Tian faz vídeos, onde mostra os cuidados que a filha lhe presta.

“A minha mulher disse que ia ficar na casa da mãe durante alguns dias, mas ela nunca voltou, e levou o nosso filho com ela”, conta Tian, que ainda não viu a esposa desde que isso aconteceu, eles ainda não estão divorciados.

Então, com apenas 4 anos, Jia Jia tornou-se o seu pilar, e ele está profundamente agradecido à filha. “Ela é as minhas mãos”, diz, revelando que o mais difícil para ela é movimentá-lo pela casa e ajudá-lo a sair da cama, pois ele é muito mais pesado.

Entretanto, Jia Jia já tem 6 anos e o seu avô construiu uma grua de mobilidade com peças adquiridas numa loja de ferragens. Ainda assim, a menina precisa utilizar toda a força possível para ajudar o pai a sair da cama para colocá-lo na cadeira de rodas.

Para isso, prende o pai nas tiras da grua, com ele deitado na cama, e levanta-o aos poucos com a grua, empurrando-o para a cadeira de rodas ao lado da cama. No fim, baixa-o cuidadosamente, até este ficar sentado, antes de lhe retirar as tiras. A pequena tem ainda de saltar e sair da cama, várias vezes, equilibrando-se com cuidado para não cair.

O mais fácil para ela é ajudar o pai a fazer a barba. “No começo, eu não sabia como barbear e cortei o rosto dele, e sangrou. Mas ele disse que não doía. Agora, sou muito boa fazendo a barba dele. A minha avó diz que o faço muito bem”, diz Jia Jia.

Questionada sobre a mãe, a pequena disse: “Não, não sinto falta dela porque ela não cuida do pai, mas sinto falta do meu irmão. Eu era muito achegada a ele”.

Após perder a capacidade de trabalhar, Tian passou a depender dos pais pobres para pagar as despesas médicas e o aluguel da casa.

Para conseguir angariar mais fundos, o homem criou uma conta no Kuaishou, uma aplicação de doação de dinheiro da China, através da qual, estranhos solidários podem ajudar quem precisa.

Tian mostra como a filha cuida dele diariamente na conta, e ganhou aproximadamente 480.000 seguidores, emocionados com a dedicação e coragem de Jia Jia.